sábado, 2 de maio de 2009

AUGUSTOBOALNOTEATROETERNO



E pensar que os opressores de todas as épocas devem estar mais fortalecidos com a"passagem" de Boal para o teatro eterno. Mais uma voz que se cala na luta contra a opressão em que a injustiça social é carro chefe.

O dramaturgo e diretor teatro, Augusto Boal, morreu na madrugada de hoje, aos 78 anos, de insuficiência respiratória, no Hospital Samaritano, no bairro do Botafogo, Rio. Ele sofria de leucemia e estava internado desde o dia 28 de abril. O local e o horário do enterro não foram divulgados. O trabalho do carioca Boal, que também era ensaísta e teórico do teatro, ganhou destaque nos anos 1960 e 1970, quando esteve à frente do Teatro de Arena de São Paulo e criou o Teatro do Oprimido, pelo qual foi internacionalmente reconhecido por aliar arte dramática à ação social.

Técnicas de elaboração de artigo científico

Postagens populares