sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA LIDAR COM OS ADOLESCENTES

1. Não esquecer que a adolescência é uma fase difícil e de naturais desajustamentos e que o adolescente, na maioria das vezes, encontra-se perplexo, indeciso e confuso, precisando de compreensão, tolerância, apoio e simpatia.
2. Os pais não devem tomar decisões pelo adolescente. Sempre que isso for necessário, é importante convidá-lo a participar da discussão para que ele se sinta co-responsável pela decisão.
3. Certas incoerências têm de ser compreendidas e toleradas, uma vez que o adolescente, na sua marcha para a vida adulta, pode regredir a formas de comportamento infantil, mesmo que passageiramente. É bom lembrar que é difícil a sua situação, visto que não é mais criança, mas ainda não é adulto, ficando em zona indefinida quanto à possibilidade de participação da vida.

4. Os pais devem se esforçar para ver o adolescente como uma pessoa que tenta se
situar na vida social, bem como firmar a sua personalidade, e não vê-lo somente como filho.

5. Evitar criticar o adolescente. E quando tiver que fazê-lo, levá-lo a efeito com compreensão e bondade, evidenciando que a intenção é ajudar, e não simplesmente criticar. Evitar, a todo custo, criticá-lo perto de outras pessoas! Uma crítica em público, perto de amigos ou estranhos, o levará a reagir fortemente, na tentativa de salvar o seu amor-próprio.

6. Organizar o lar e a escola em forma de comunidade, em que todos tenham atividades próprias e em comum, para o bom funcionamento dessas duas instituições.

7. Criar, no lar, centros de interesses que possam unir pais e filhos em tarefas comuns, dentro e fora de casa.

8. Criar o hábito do convívio entre pais e filhos, em forma de amizade, confiança, assistência e compreensão. O diálogo deveria ser constante na família, abordando todos os assuntos da atualidade e de interesse para os filhos.

Fonte: Conselhos. Análise do Comportamento Humano em Psicologia. A Adolescência. Curitiba: Editora Educacional Brasileira S.A. Vol. II, 2ª edição, 1980, p. 286.

Técnicas de elaboração de artigo científico

Postagens populares